PÃO CASEIRO DA CLAUDIA, PARTE 1: O FERMENTO


Pão feito a partir de fermentação natural.
Parte 1, o fermento
Matriz a partir de água, soro do kefir e farinha branca.
Clau Pasqualini, receita, texto e fotos

Cuidar do fermento lembra aquele brinquedinho de tempos atrás, o Tamagotchi. Tem que prestar atenção na quantidade de borbulhas, no cheiro, alimentar com água e farinha, manter o recipiente sempre limpo, guardar em lugar fresco e arejado, uma trabalheira !
Pão feito com fermento natural tem um ritmo diferente, bem mais lento, depende da umidade do ar, temperatura, qualidade da farinha. Não dá para ter pressa dele ficar pronto. Nos resta esperar que ele acorde e cresça para assá-lo, seguindo um ritual próprio.
No final, tudo vale a pena. Nada mais gostoso que pão quente com manteiga derretendo...
E aquele cheiro espalhado pela casa, então ?!

Como a Claudia conseguiu esse levain, ou fermento natural tão especial?
perguntei e ela respondeu:
Esse levain, consegui por acaso. 
Tenho outros dois que estavam adormecidos na geladeira e agora estou deixando eles fortes novamente. Eu faço iogurte com kefir, conhece? Tinha separado dois vidrinhos com os grãos e um pouco de leite na geladeira para dar para duas amigas e esqueci deles. Depois de dois meses, achei os vidros na prateleira de baixo, abri e o cheiro era de fermento de pão, os grãos ainda vivos. Peguei o soro e misturei farinha e água para testar e a mistura fermentou com muita força de um dia para o outro. Repeti o processo por mais dois dias e parti para o pão, esse da foto. Estou encantada!!
(eu também!)

notinha da Clau, da hora!
Sil, eu comecei meus fermentos a partir de uma matéria do Luiz Américo Carvalho no Caderno Paladar Estadão. Estão vivinhos até hoje! Segue o link com o passo a passo para você complementar lá (aqui)  no blog:  Não tenha medo, crie um fermento em casa, LINKE AQUI
Valeu Claudia!!!

texto meu:
Minha amiga Claudia, a Clau Pasqualini, arquiteta de mão cheia, também na fotografia, culinária... suas receitas já deram o ar da graça aqui duas vezes: aqui e aqui, e fizeram sucesso!
Como meu talento é zero para pães e bolos, não fazia idéia de como surgem os fermentos naturais. Esse jeito não intencional e maravilhoso como ela descobriu seu levain rende uma postagem `a parte.
Coisa de quem coloca a mão na massa e se diverte com os resultados. E eu me divirto por tabela, e claro, não vejo a hora de provar esse pão incrivel com café bem forte e manteiga purissima!
A receita já vem.

Namastê!

Comentários