A CEREJA DO BOLO


O que fazer com cerejas tão lindas?
Compartilhar com um amigo!
Lave-as muito bem com água corrente,
mergulhe numa solução com água e gotinhas de vinagre.
Enxugue uma a uma com um papel toalha bem macio.
Trate com delicadeza e saboreie com gratidão.


Confesso que fiquei fã absoluta do filme Living in the material world, e que revi algumas vezes nestes últimos dias, graças à tv a cabo, e a minha disponibilidade nos horários passados. Cada vez que revejo sinto algo diferente.
Desta vez uma cena e uma canção, me cativaram um pouco mais.
Que energia boa dessa turma quando se junta, são amigos!



Fã absoluta eu sempre sou do livro Autobiografia de um Yogue, do amado mestre Yogananda.
Mantenho o mesmo exemplar surrado comigo desde 1997, lido, relido e sempre renovado.
Entre todos os maravilhosos livros novos que tenho para ler neste momento, confesso também que o único que sinto vontade de manter por perto é ele, que me transporta para os caminhos mais profundos do coração, e minha alma se sente revigorar.



Tudo que se desfaz em outro lugar renasce,
Tudo o que se perde pode ser encontrado, se procurado.
(W. Sheakspeare )

Mudanças trazem bons ganhos que a gente só percebe quando abandona a ilusão de que algo se perdeu.
Amigos de quase trinta anos de muita convivência, depois da mudança continuam presentes em pensamento, pelo telefone, email, nas redes, e quando é possivel estarmos juntos... quanta alegria.
Amigos que vivem longe há quase trinta anos; com data para chegar, quando começa a contagem regressiva... vem ares de ano novo.
Amigos que não vemos há quase trinta anos; nunca perdidos e jamais esquecidos, quando reencontrados... são a cereja do bolo.
Handle with care.

Namastê!

Comentários