VITAMINA DE BANANA PARA HOJE


Certa vez li sobre uma receita de vitamina de frutas que levava, entre outras coisas, óleo de coco, mel e banana, bem substanciosa.
Achei a receita ótima, mas não guardei de onde eu li.
Pensei logo mais vou fazer, assim que acabar o período frio deste ano.
Eesqueci de marcar o link, acontece.
Gosto de tudo: banana ( ocasionalmente ), mel e óleo de coco, mas eles são moderadamente recomendados para mim, e nos meses mais quentes, já para o ano todo fica liberadas as frutas cozidas ou assadas.
Essa semana senti vontade de tomar vitaminas de frutas frescas, e lembrei da receita cheia de coisas boas.
Como eu tinha tudo aqui, e tinha tambem um leite de aveia delicioso, a hora não poderia ser melhor, mesmo com o friozinho noturno e a secura do ar.
Recorri `a Marise ( Berg ), pedindo que me desse uma idéia de uma boa especiaria para eu usar junto com óleo de coco para não me resfriar internamente, que dirá então juntando mel e banana no mesmo "caldo"!

Oi querida.
Experimente adicionar pimentas e especiaias picantes como o alecrim, canela, curcuma...Bj

Canela, cúrcuma, oba.
Experimentei mesmo, menos a pimenta, claro, mas acrescentei cardamomo para perfumar, e ficou muito bom!

Vitamina de Banana para Hoje

Leite de aveia, 300 ml
Banana prata, 01
Maçã, 01
Mel, 01 colher de sopa
Oleo de coco, 01 colher de sobremesa
pitadas de canela, cúrcuma, cardamomo

Li na Folha de São Paulo um artigo da Danuza Leão.
Me identifiquei de primeira com o que ela escreveu, e me sinto feliz em partilhar uma parte desse artigo.
Mudar é bom, é ótimo, e ao mesmo tempo é um processo delicado que pede compaixão e um olhar generoso sobre si mesmo e seus limites.
De fato, é uma oportunidade de ouro para nossa transformação.
A vitaminha de banana para hoje é para hoje, a de ontem tinha mamão e ficou parecendo um creme, amanhã quem sabe teremos morangos?
Um dia de cada vez.
Namastê.

DANUZA LEÃO / Mudanças

Tem razão quem diz que uma mudança é o terceiro maior estresse pelo qual um ser humano pode passar

Existem pessoas que moram a vida inteira na mesma casa, sem nem mudar o sofá de lugar, e são muito felizes.
Já para outras, cada uma tem prazo de validade, e enquanto esse prazo não está esgotado, exercem sua inquietação quebrando paredes, trocando os móveis de lugar.
Meu limite são sete anos, e, quando chega a hora, imagino que estou também trocando de vida; de modo de viver, digamos.
E achando, sempre, que a próxima será a definitiva; nunca é, mas gosto de pensar assim, porque adoro escolher minhas ilusões.
Há duas semanas me mudei, e não foi fácil.
Como meu novo apartamento é menor, tive que esvaziar os armários e muita gente ficou feliz com as heranças. Parte dos livros foram doados a um sebo -alguns eu nunca tinha lido, outros nem sei por que estavam na estante; fiquei só com os do coração, a mesma coisa com os CDs.
Basicamente, eliminei o supérfluo; aliás, quem precisa de supérfluos?
A cada objeto, cada blusa, cada prato, foi preciso decidir: levo ou cancelo?
Tomar uma decisão já é difícil, mas dezenas, durante dias, eu chamo de sofrimento.
Afinal, tudo que eu tenho -tinha- foi escolhido, comprado com cuidado, querendo muito, e uma separação é sempre dolorosa, mesmo que seja de coisas.
Para mim, é.
Mas consegui, já estou instalada, e tem razão quem diz que uma mudança é o terceiro maior estresse pelo qual um ser humano pode passar.
O pior já foi, e agora estou vivendo uma nova fase: ainda não me habituei à casa nova.
Quando abro os olhos de manhã, preciso de uns segundos para saber onde estou, o que é meio angustiante, e percebi que estou fazendo uma certa cerimônia com a casa.
Evito sentar no sofá novo e ainda não consegui descer para conhecer as redondezas.
Meus planos eram perfeitos: como estou perto da praia, descer todas as manhãs bem cedo para tomar uma hora de sol e, à tarde, dar uma volta, ver o mar, beber uma água de coco.
Até agora, não consegui.
Apesar de estar a quatro quarteirões de onde morava, me sinto uma estrangeira...

Continua.....
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1109201103.htm


Créditos
Marise Berg
Ahn, creio que a receita da vitamina de frutas eu li no blog da Pat Feldman, ou da Vera Falcão, ou da Rita Taraborelli, realmente não me lembro.
Como sou fã de todas elas, deixo os link, certamente ali tem mais que vitamina, para todos os dias.
Link da matéria da Folha lá acima.
Sem imagens por enquanto, eu leio o jornal pela web e só leio o texto.
Quem ilustra Danuza Leão é a artista Bebel Franco.
Se eu localizar a ilustração volto para colocar, deve ter ficado lindo como sempre.
Andy Warhol
Como escreveu meu amigo Alexandre lá no fb, depois de ler esta:
Mudança dá uma vitaminada na vida, isso dá...

eu tenho que colocar aqui esta preciosidade!


.

Comentários

Marilia disse…
Oi!
Essa batida deve ter ficado muito boa! Adoro batida de banana.
Acho que as mudanças são difíceis, mas sempre trazem muitas coisas boas. É preciso coragem e muita determinação!
Beijo,
Marília
sylribeiro disse…
A vitamina ficou incrivel, se colocar mamão ela fica um creme! beijos