UMA SEMANA SEM GLUTEN












MACARRÃO DE ARROZ COM FUNDOS DE ALCACHOFRA

Para 3 ou 4 pessoas

meio pacote de macarrão de arroz ( usei o penne da Urbano )
1 pacote de 400 gr de fundo de alcachofra ( usei D'aucy )
4 ou 5 dentes de alho fatiados
2 colheres de sopa cheias de salsinha
1 tomate picado, sem pele e sem sementes
1 bom punhado de azeitonas verdes sem caroço ( usei Carbonell )
azeite

queijo de ovelha em lascas
sal

Aferventar os fundos de alcachofra em água com suco de limão e sal uns 10 minutos em fogo baixo.
Escorrer e picar em pedacinhos bem miudinhos.
Cozinhar o macarrao.

Na frigideira, com bastante azeite, dourar os alhos picados, acrescentar as alcachofras e deixar incorporar o sabor do alho, em seguida colocar as azeitonas, a salsinha e o tomate.
Acertar o sal e refogar por alguns minutos.
Desligar o fogo e tampar a frigideira.

Numa travessa grande, colocar o macarrão com um fio de azeite e um pouco de sal, em seguida transferir as alcachofras misturar bem e servir.

Cortar em lascas queijo de cabra e servir individualmente.
Acompanhamento, um bom vinho tinto de uva carmenere, que eu tinha aqui de 2007, uma preciosidade merecidamente aberta e degustada.

Como digestivo, chá orgânico com especiarias.

Nossa! que banquete.
Minhas amigas adoraram, tanto que nós nem lembramos de fotografar, o que foi imperdoável, mas fica a promessa, porque este é um prato facilimo de fazer, tão saboroso e tão chic que já estou sonhando com o bis.


UMA SEMANA SEM GLUTEN
( e sem lactose também )

Novidades `a vista:

Uma semana gluten free, para ficar mais sonoro.
Junto `a essa empreitada decidi incluir o que já deveria estar no meu rol dos "banidos": leite de vaca e seus derivados.

De onde eu tirei essa idéia?

Primeiro, de quantorze anos atrás, quando a Célia Mara examinou minha íris, e sugeriu que eu não usasse leites e derivados, exceto de cabra e ovelha.
Na época isso me pareceu uma tortura, uma privação a qual eu não iria resistir.
Mas, ano após ano fui compreendendo o que ela estava dizendo, experimentando alternativas, me acostumando a outros sabores, e hoje eu posso dizer que continuo tão ou mais feliz como antes, consumindo derivados de leite muito raramente, exceto ( de novo ) o ghee e a manteiga, e abrindo o meu paladar para outras delicias que a vida nos traz.
Eu era o que se podia chamar de bezerro, pois o leite era parte integrante do meu universo alimentar, e eu trocava o meu jantar por um copo de leite com achocolatado, com pão e mais queijo e requeijão e muuuuu, ia dormir.
Minha médica dizia que era um componente afetivo do qual eu só iria me libertar quando tivesse outro tipo de compensação, uma pessoa muito sabida ela, como a Célia Mara.
E a libertação veio gradualmente, quando meu paladar se interessou por outras delicias, e comecei a me sentir melhor que antes, pele, intestino, suor, etc.
Então, de onde mesmo eu tirei essa idéia de fazer uma semana gluten + lactose free?

Do ring-O-test











Para saber mais, leia Sonia Hirsch que ela conta tudo em seu otimo blog Deixa Sair (tem que dar uma busca na caixa de pesquisa), e leia tambem sobre, na Associação Médica de BDORT: Bi-Digital O-Ring Test – Teste do Anel Bi-Digital.

Eu tive a sorte e a felicidade de fazer!
E agradeço a minha amiga Dina, que mesmo sem saber do que se tratava, me encaminhou a um profissional que aplica o teste para ajudar nos diagnósticos, que presente!
Desde que li sobre isso lá no blog da Sônia eu tinha muita vontade de fazer, e procurei alguns profissionais indicados em SP mas sempre adiei esse contato por motivos variados.
Agora ele veio até mim sem eu procurar, e assim vejo claramente a mão divina neste processo, numa feliz conjunção do universo com as minhas reais necessidades.

Testes bio energéticos, meu avô já aplicava em seus pacientes através da radiestesia, com seu lindo pêndulo de metal.
Era lindo mesmo, onde será que ele está se é que ainda existe?
Enquanto para ele era um instrumento de trabalho, para mim que era uma criança, era o maior divertimento, observar aquele pendulo girar em meu pulso.
Já tive oportunidade de publicar mais de uma vez que sempre procuro a mesma vibração que sentia do meu avô em todos os profissionais a quem me entrego em cuidados. Desta vez não foi diferente, só que além da busca, houve o encontro das técnicas, parecidas e complementares.

Isso poderá virar outra postagem, oportunamente.
Por enquanto o assunto entre a gente girou em torno de tolerâncias e intolerâncias alimentares, terapêuticas, remédios de fundo, carências de vitaminas, dosagens e afins.
Foi uma chave de ouro, fiquei consciente de uma vez por todas, que meu organismo não se dá nada bem com leite de vaca, mas derivados de leite de cabras e as ovelhas podem entrar na alimentação sem medo, comprovando o que a Célia Mara viu em meus olhos lá atrás.
Intolerância ao gluten, o teste não acusou nenhuma!
Mas o doutor sugeriu que eu fizesse uma semana de gluten free, para ajudar o organismo se desintoxicar e se preparar para a nova estação outonal.

Os resultados já estão aparecendo.
Tem um prêmio ali na frente, certamente vem aprendizado e mais ganhos para o organismo.
Aprendizado porque a decisão não veio de uma privação, mas sim de uma renúncia, e uma coisa é totalmente diferente da outra.
Os ganhos para o organismo estão cada vez mais evidentes, mesmo em tão pouco tempo de dieta, fiquei mais leve!
Não houve perda de peso, ainda, mas sinto uma leveza e uma facilidade de movimentos como há muito não sentia, e uma disposição que vai além da conta.
Parece que bebi agua da fonte da juventude.

Qual dos dois eliminados do cardápio: gluten ou lactose, me causaram tão bem estar?
Muito provavelmente os dois.
Já li tanto sobre o gluten e sobre os danos no nosso intestino delgado e no estado geral de inflamações, já li tanto sobre os efeitos da lactose em seres sensiveis como eu, e agora estou tendo a oportunidade de comprovar que a vida sem eles flui melhor.
É evidente que nem todo mundo tem esse tipo de intolerância, mas conheço cada vez mais pessoas que estão tendo recomendações clinicas para abandonar o gluten, a lactose e o açucar.

:/
Os beneficios estão visiveis, mas as dificuldades vieram de companhia:
É muito dificil localizar um pão sem gluten realmente saboroso comprado pronto, destaque apenas (por enquanto) para as bolachas de arroz da MACROZEN. Os pães de centeio, 100% contem gluten em menor quantidade, mas contem, vide abaixo nota da Secale e da HB sobre o assunto. Centeio é bacana, para usar depois da dieta.
Dificuldade, o que usar no lugar do ghee e da manteiga ainda paira no ar, e o que comer com fibra para tudo funcionar, além do arroz integral e da farinha de coco.

:)
Sempre vale aquela dica de ouro: nunca se automedique, nem modifique seus hábitos a não ser com a orientação de um bom profisional.
Cada dia que passa tenho encontrado mais gente que tem recomendações parecidas com a minha, por várias razões. Pessoas que nunca tiveram problema grave de saúde, mas que são sensiveis a determinados alimentos, com quadros inflamatórios crônicos e inexplicáveis, com desconforto gástrico, com pele ruim, com falta de ânimo...
Tenho amigos que me contam desanimados que seus médicos sugerem parar com o consumo de gluten ou de lactose, ou os dois.
Para essas pessoas eu digo, quando tenho oportunidade, que pode ser o inicio de uma nova fase mais saudável e mais produtiva, mas procuro tambem ser cautelosa pois eu tambem lembro do meu desânimo há quatorze anos atrás.

A Carol Daemon tem escrito sobre o assunto, a Neide Rigo tambem, todas com artigos e receitas ótimas para quem quser se aprofundar, o assunto vai muito além da intolerância alimentar, tem a ver com produção local, com cultura, com consciência alimentar e geográfica, com aquecimento global, com slow food, é ótimo para a gente se inteirar do que pessoas legais tem feito para tornar o mundo melhor.
A jornada promete e o assunto vai render.
Vou tentar anotar o cardápio que estou seguindo, bem tranquilo e intuitivo, para publicar aqui mesmo, assim que completar o período. Se ajudou a mim, pode ajudar alguem que estaja no mesmo caminho, porisso vale fazer no capricho.
Uma semana sem gluten e sem lactose.
Que tal um mês, ou um ano?









E capricho são os produtos feitos com alfarroba, para uma pascoa feliz, sem lactose, sem gluten

A alfarroba é um alimento saudável e de elevado valor nutritivo.
Contém vitamina B1 tanto quanto o aspargo ou morango, a mesma quantidade de niacina do feijão fava, lentilha e ervilha, e mais vitamina A do que a beringela, o aspargo e a beterraba. Possui ainda alto teor de vitamina B2, cálcio, magnésio e ferro, bem como um correto balanceamento de potássio e sódio.
A alfarroba não possui qualquer agente alergênico ou estimulante tais como a cafeína e teobromina presentes no cacau.
Mesmo embora ela apresente um alto teor de açúcares a alfarroba possui um baixo conteúdo calórico devido à quantidade quase imperceptível de lipídeos e alta quantidade de fibras naturais.
O efeito benéfico dessas fibras naturais na flora intestinal se dá pela proteção da membrana mucosa do intestino, bem como na redução significativa da incidência de diarréias indefinidas, desordens nutricionais e incidência de úlceras.
Estudos recentes mostraram que a alfarroba não contribui com nenhum tipo de glúten na ingestão de dieta e que possui propriedades antioxidantes.
( by Carob House )


Minha sempre e renovada gratidão
Celia Mara
Maisa Misiara
Dina
Dr Edson
Meu avô
As top models Fefa e Mônica

Namastê!

LINKS
Fundo de Alcachofra Daucy
Macarrão Urbano
Chá organico para Vata
Sonia Hirsch
Ring O test
Carob House
Carol Daemon
Neide Rigo

Notinhas!
A senhora Rosangela Cabral, da pães orgânicos Secale me escreveu para dizer que....
Boa tarde Silvia,
Sim, o centeio contém glúten, em quantidade menor que o trigo, mas contém.
Os celíacos não devem consumi-lo, mas pessoas que somente querem diminuir a quantidade de glúten, é indicado.
Obrigada, Rosângela Cabral
Secale Pães Orgânicos.

Esta veio da HB pão Alemão Helga Boger
Sra. Silvia, SIM.
A farinha de centeio contém baixa concentração de GLUTEN que para as pessoas alérgicas ele NÃO é recomendado seu consumo.
Espero ter ajudado, Atenciosamente,
Erich Boger Gerente Geral 31- 3333-6557

recado dado, valeu.

Pascoa sem gluten e sem lactose parece impossivel?
Que nada, encontrei dois produtos no mercado:
Encontrei duas marcas que fazem ovos de pascoa sem lactose e sem gluten:
Cacau Show e Carob House, este já comentado no texto da postagem.
ufa, estava dificil achar bons produtos com essa vibe!
quem quiser saber mais visite:
http://www.showdepascoa.com.br ( cacau show ) e
http://www.carobhouse.com ( carob house, de alfarroba ).
sensacional.
boa pascoa!!

Comentários

Ah querida, linkei vc. Não resisti!
http://caroldaemon.blogspot.com/2011/04/pascoa-em-paz-com-o-resto-do-mundo.html
sylribeiro disse…
Que legal!!!!!!! amei, valeu, meu lindo ovo de alfarroba já esta encomendado, realmente é uma de-de-delicia, para uma pascoa com seu sentido verdadeiro de renovação, nao poderia haver algo melhor, sem açucar, sem gluten, sem lactose, viva! beijos querida e viva a carob house que tem feito coisas maravilhosas de alfarroba, hmmm
Marilia disse…
Nossa que interessante a tua ideia! Com certeza o teu corpo deve ter sentido as diferenças!
Adorei as receitas!
Bjs e Feliz Páscoa!
Marília
sylribeiro disse…
Sente a diferença sim, Marilia para melhor! Feliz Pascoa pra vc, muita paz e muitos ovinhos! beijos