SINOS / FURIN / WINDBELLS
















Meu interesse pelos Fu-rins tem aumentado dia a dia, a delicadeza de suas formas me cativou de imediato, e o interesse cresce `a medida que minha busca avança.
Ainda não consegui localizá-los por aqui. Já me sugeriram procurar pela Liberdade, SP, e eu gostaria de obter uma indicação bacana de alguém que conheça um lugar ( fisico ou virtual ) onde a possamos visualizar essas belezuras e eventualmente encomendá-las.
Peço ajuda nesta pagina e agradeço.

O som do sinos de vento povoa a minha imaginação e eu adoro ouvir seus sons.
Na passagem de ano, em casa de amigos num condominio, praticamente todos os apartamentos tinham um exemplar nas varandas, inclusive na casa da Dina, onde eu estava, e era muito bom conviver com eles.
Se eles ficam bem posicionados dificilmente irão incomodar outras pessoas, e pensando nisso decidi buscar um para a casa, e isso se tornou tarefa das mais auspiciosas e interessantes; pois além da estética, da harmonia pretendida, da boa energia ainda dá para praticar o saudável exercício de explorar nossos limites sem interferir nos limites alheios.
Uma série de benesses numa simples procura, que demais!










Uma ocasião li um texto de Baravelli, onde ele descrevia seus interesses, e um deles era justamente ampliar seus limites e funcionar com mais folga dentro deles, incrivel, esta frase ficou marcada em meu ser, assim como sua linda obra, sempre que me vejo muito fixada num determindado assunto e percebo que isso está interferindo em meu dia a dia de maneira pouco produtiva, esse texto me vem a memória para me ajudar a mudar o foco.
Como a arte pode ser transformadora! graças a Deus.

Enquanto a pesquisa sobre os fu rin avançava, procurei tambem por um sino de vento, e encontrei um bem pequeno de metal, singelo e lindo.
Coloquei num lugar onde a corrente de ar não é tão intensa, e na maioria do tempo nem me lembro que ele existe, mas de quando em quando seu som surge delicadamente e me enche de alegria.
É nesse astral que eu gostaria de manter o meu contentamento e prezar o sossego alheio, meus vizinhos sequer perceberam sua presença.
Pesquisando um pouco mais o assunto cheguei aos fu-rin e me encantei, no site da Fundação Japão / link, que tive o prazer de conhecer na minha busca há uma boa explicação sobre o tema:

Furin são os pequenos sinos que soam com o movimento do vento.
São feitos de metal ou porcelana e ficam suspensos nos galhos das árvores ou beiral das casas.
A peça de papel pendurada sob o sino, na qual pode trazer a inscrição de um poema, ao ser soprada pelo vento provoca o tilintar dos sinos.
No Japão, é um som típico de verão ao provocar a sensação frescor da brisa.
Nos últimos anos, as técnicas de fluxo de energia aplicadas pelo Feng Shui têm provocado a demanda por esses pequenos sinos, agora montados formando um conjunto com uma variedade de sons e desenhos.

Dali em diante vieram as sempre boas sugestões dos amigos, muitas delas não disponíveis aqui mas tão interessantes, como estes sinos que minha amiga Marina, que vive nos EUA e estuda com carinho a obra do mestre Frank Lloyd Wright, me mandou sobre a obra de um artista que faz sinos especiais, delicados e cheios de conteúdo:






















http://www.cosanti.com/
esses windbells sao de Arcosanti Arizona, do Paolo Soleri que foi aprendiz do Frank Lloyd Wright e esta construindo a cidade do futuro no deserto...ele ja esta bem velhinho mas ainda trabalha e dá aulas nesse lugar (Arcosanti), os windbells sao lindos!

Namastê!

imagem Baravelli
mais Baravelli aqui
wind bells Arcosanti
furins link
.

Comentários