EU USO ÓCULOS



Eu uso óculos desde os 15 anos, quando descobri ser míope.
Lembro como se fosse hoje, a escolha do modelo demorou dias...eu queria todos e não queria nenhum.
Na época eu me sentia radiante com o fato de precisar de óculos, e até hoje eu acho lindo quem usa, pode ir muito além de uma necessidade ou um ornamento, um bom par de óculos quando bem escolhido harmoniza as feições, confere estilo e personalidade... conte-me seu modelo e te direi quem és... tal como o cabelo, ele diz muito sobre a pessoa.
Embora eu adore óculos não fiz nenhuma coleção ao longo desse anos. O melhor investimento foi o bom senso de comprar armações de bom desenho e de boa qualidade. Meu nariz que o diga.
Mantenho a mesma armação para sol desde 1993 ( faça as contas..)  e o outro para lente clara há 16 anos.
Me encontrei nesses modelos; o conforto das abas que ficam sobre o nariz me trazem a sensação que não os estou usando, eu os acho lindos e modernos e agora são autenticamente "vintage."
Eles já entraram e sairam de moda nem sei quantas vezes, e eu firme e forte com eles sobre o nariz agradecido sem marcas de uso nem dor de cabeça ( sim, oculos inadequados e que apertam a base do nariz alem de marcar feio trazem muita dor de cabeça, atenção! )
Por algo que não sei ou por que as coisas são assim mesmo, a minha miopia nunca aumentou, recentemente até diminuiu, na última visita ao oftalmologista ele me deu a notícia que além da miopia eu estava também com astigmatismo e presbiopia, cruzes, em graus diferentes em cada vista, uma confusão e tanto para quem já aprendeu a olhar o mundo com os olhos de míope.
Romanticamente a visão diluída sem contorno deixa algumas coisas mais belas e a gente desenvolve meios de enxergar o que está mais longe por associação, mas nem sempre esse romantismo é bom, só de vez em quando... creio que esse olhar desfocado também ajuda a gente a ver mais com o olhar interno, e esse nunca nos engana, o belo fica mais belo visto pelo coração.


Arquitetos tem seu óculos-tipo, como eu chamo os modelos à Le Corbusier, usados tambem por Philip Johnson e outros profissionais da área... eu usaria sem medo se eles ficassem bem para minhas feições.
No fundo, enxergar mal ou enxergar bem nunca me preocupou porque a miopia não era tão alta e eu via muto bem de perto, até que há alguns anos abandonei o computador de mesa e comecei a trabalhar num portátil, bem portatil mesmo. Passei a ver tudo em miniatura e consequentemente fazer muito esforço para vizualizar os trabalhos, além do tempo passado diante da tela me deixava com a vista muito, mas muito cansada.
Depois de alguns anos o prejuízo estava feito, e os óculos para "ver de perto" se tornaram item de primeira necessidade.

O Hillo já tinha me ensinado exercicios para os olhos no início dos anos 90, durante alguns anos eu os pratiquei e era sensacional, mas eu ainda nem passava perto de tela de computador e não tinha a vista tão cansada.
Ele brincava que era uma plástica para os olhos, pois além de melhorar a qualidade da visão, tonificava os músculos ao redor garantindo jovialidade ao olhar!
O importante é permanecer focado no exercício e fazer todos os dias, quem se habilitar, a pequena série abaixo é bem simples de se fazer e não leva mais que alguns minutos:

Piscar 10 vezes
Olhar para cima, para baixo e voltar o olhar para o horizonte 10 vezes
Piscar 10 vezes
Olhar para a esquerda, voltar o olhar para o horizonte, olhar para a direita, voltar o olhar para o horizonte 10 vezes
Piscar 10 vezes
Dar uma volta com os olhos da esquerda para a direita 10 vezes
Piscar 10 vezes
Dar uma volta com os olhos da direita para a esquerda 10 vezes
Piscar 10 vezes

Há dois ou três anos, vi no Alternativa uns óculos que pareciam aqueles óculos de soldador, ou óculos de abelha, e vi que se tratavam de um óculos especial para exercitar a visão, conhecido como yoga ocular.
Pinhole é mesmo uma maravilha. O uso deste óculos diariamente faz milagres.
Bem simples, em média 40 minutos por dia, seja lendo um livro, trabalhando, vendo tv - e o resultado tem sido muito muito bom.
Os dias que eu uso na parte da manhã, não sinto necessidade trabalhar de óculos e fica tudo bem!
Outro dia um motorista de taxi me contou que se não fosse por esse óculos ele não conseguiria trabalhar, e fez tão boa propaganda que imediatamente decidi fazer do uso constante uma missão.
Um amigo me comentou que fez o tratamento Meir Schneider – Self-Healing e foi tão bom que ele ficou sem usar óculos por um longo tempo, só voltando porque não fez a manutenção devida, que ele mesmo podia fazer.
Achei um artigo muito interessante sobre esse método que ele fez, e sobre a visão na ayurveda.
Acho que vem em boa hora!

Muito Além da Visão
Por Madu Cabral

Nossas rotinas são muito exigentes para nossos olhos, passamos os dias com uma infinidade de luzes, luminosos e telas em nossa frente, usando todos os recursos imagináveis para chamar a atenção dos nossos olhos.
Uma rotina de saúde para esses órgãos e uma seleção melhor do que olhamos pode fazer muito por nossos corpos e mentes. A médica especializada em Ayurveda, dra. Maísa Misiara, e a terapeuta do método Self-Healing, Fernanda Ribeiro, juntaram essas duas terapias para o tratamento de problemas de visão.

1. Descreva a visão segundo o Ayurveda.
Para o Ayurveda, a boa saúde está diretamente relacionada à boa digestão. Além dos alimentos, da água e do ar que respiramos, ingerimos nossas percepções, sensações, sentimentos e pensamentos. Tudo isso precisa ser digerido e processado. O que não nos serve, deve ser descartado. Dentro dessa concepção médica, tudo é comida.
Comemos também com os olhos e, se não temos uma digestão visual adequada, nos intoxicamos e não vemos de forma apropriada.

2. Como nossa visão é afetada pelos hábitos modernos?
Somos seres visuais: computador, televisão, leitura, isso para falar apenas do estímulo direto e objetivo. Somos visuais também na imaginação e no pensamento. Literalmente comemos o mundo com os olhos e, geralmente, de forma ávida. Há um excesso de informação à disposição de mentes sobrecarregadas por milhões de tarefas concomitantes, carentes de finalização adequada. O resultado é uma “indigestão”, pois deixamos de perceber que é preciso um tempo para processar o alimento, assim como acontece com a comida. Nossa capacidade de apreciação se atrofia, restando apenas o suficiente para interagir com o mundo de maneira superficial. Tendemos a olhar sem realmente ver e comer sem degustar.

3. Como manter uma visão saudável?
Seguindo o método de Self-Healing, a boa visão obedece a alguns princípios básicos:
Relaxamento: a visão tem que ser fácil, não deve ser um ato de esforço.
Capacidade de observar detalhes: quanto mais detalhes percebemos, melhor é a qualidade da atenção despendida.
Capacidade de adaptação a diferentes intensidades de luz: nossa rotina muitas vezes nos obriga a passarmos a maior parte do dia dentro de recintos fechados, sem grande alternância de foco.
Equilíbrio entre visão central e periférica: vivemos excessivamente apoiados na visão central e pouco nos damos conta da periferia.
Equilíbrio no uso dos dois olhos (binocularidade): mesmo diante de um comprometimento em um dos olhos, é importante manter essa relação o mais fluente possível. Somos seres binoculares e é surpreendente observar como a visão geral melhora quando trabalhamos o olho comprometido.
Segundo o Ayurveda, é necessário em primeiro lugar cuidar do nosso fogo digestivo (agni). Logicamente deve ser realizada uma avaliação do seu biótipo ayurvédico (dosha) em desequilíbrio e dos hábitos a serem modificados, segundo a constituição energética.

4. Quais cuidados com a visão devem ter as pessoas que passam o dia na frente do computador?
Pessoas que trabalham no computador têm que fazer intervalos curtos e constantes – 5 minutos por hora, por exemplo. A cada dez minutos, é necessário tirar os olhos da tela do computador por 30 segundos para que o cristalino se aplaine. Os olhos descansam ao olhar longe. Se o trabalho no computador estiver difícil, chato, frustrante, faça pausas mais frequentes para exercícios visuais e vá para o sol quando for possível. O pescoço e ombros devem ser cuidados com rotações e automassagem.

5. O que é netra basti?
Também conhecido como aksh tarpan, netra basti é o “banho” dos olhos com manteiga clarificada medicada. Tem efeito de limpeza e nutrição. Tonifica os músculos oculares, relaxa-os, nutrindo os olhos e o nervo ótico.

6. Quais cuidados diários devemos ter com os olhos?
O Ayurveda sugere uma rotina diária com movimentos oculares de rotação, movimentos para cima, para baixo e para os lados, além de nutrição com ghee (manteiga clarificada). Se necessário, são indicados exercícios de Yoga para a visão.
O método Self-Healing indica também exercícios como sunning (banho de sol nos olhos fechados) e palming (relaxamento no escuro), como práticas diárias de higiene visual.

Fernanda Leite Ribeiro é optometrista e terapeuta do método Meir Schneider – Self-Healing, certificada pela School for Self-Healing (São Francisco, CA – EUA). Tem especialização em Terapia Visual e é hoje uma das instrutoras do curso avançado de visão, assim como do próprio Método Meir Schneider no Brasil. É membro do College of Syntonic Optometry e do Conselho da Associação Brasileira de Self-Healing.
Maísa Misiara é médica, graduada em 1982 pela Pontifícia Universidade Católica de Sorocaba/SP. Especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira. Docente do Instituto de Cultura e Escola de Homeopatia desde 1990, do qual é também membro.
Fez curso de especialização em Ayurveda no Suddha Dharma Mandalam International/Fundação Sri Vájera- Escola Yoga Brahma Vidya e curso avançado de Panchakarma e massagem ayurvédica na Academy of Ayurved, (Pune-Índia) em 2005.

Materia integral do site Yoga pela Paz,
imagem do óculos e livro LINK
corbu glasses la do site Arq!Bacana by Marcio Mazza
oculos e reis magos, acervo pessoal

UMA notinha: ontem meu oculos de yoga quebrou! estava bem usado, mas o motivo foi que eu pisei nele sem querer e pronto, lá se foi!
Descobri tambem o autor do livro Yoga para os Olhos, Roberto Inacio Neves que tem um site chamado Jornalternativo, que diz : Pode ler que so tem noticia boa!
Notícia boa? Adoro!
Namastê, Roberto

Comentários